Quinta Autoral

“Riots” – Singular Zone ft Aquiles Priester e Björn Strid: toda a energia de uma música logo nos primeiros acordes

Já sentiu toda a energia de uma música logo nos primeiros acordes?Essa é Riots, thrash metal do Singular Zone, projeto de David Victor, que conta com a participação de Aquiles Priester (WASP/ ex-Angra), Björn Strid (Soilwork) e mentoria de Kiko Loureiro (Megadeth). 

Tá a fim de saber mais como esse projeto tornou-se realidade? Bora seguir com a gente!

“Riots” –  Introdução visceral já mostra pra que veio a canção

Todo mundo sabe que a introdução de uma música é tão importante quanto o refrão. É ela que “apresenta” a canção para o público.

E pode-se dizer que a introdução é a grande responsável pelo poder de decisão das pessoas em permanecer ouvindo ou não a música.

Ainda mais nos tempos de hoje onde os primeiros 30 segundos são cruciais para prender atenção dos ouvintes.

E “Riots” soube fazer isso muito bem. Com uma introdução visceral, impossível de ser ignorada, a canção já mostra pra que veio:

Reprodução:Singular Zone

Mérito para David Victor, guitarrista e compositor do single, em parceria com Aquiles Priester (WASP, ex-Angra) e Björn Strid (Soilwork):

“Meu compromisso é sempre com a sonoridade, independentemente do que isso possa a vir representar depois.
Geralmente (com exceções, claro), eu vou explorando diferentes sonoridades, e a partir daí é que eu busco um tema que se encaixe com o som.

 

 Com a Riots foi exatamente assim: os riffs surgiram antes da temática.
Foi somente depois de ter criado os riffs e de ter estruturado a música que eu saí em busca de um tema que conseguisse representar a energia que havia nela (na música).
 E foi assistindo a um vídeo da BBC reportando um conflito na Irlanda que eu percebi que a música se encaixava perfeitamente com esse tema.” – diz David.

 

“Riots” aborda a incapacidade de diálogo entre os diferentes grupos de uma sociedade, o que resulta em violência generalizada. E nada melhor que uma introdução impactante para transmitir a essência do single.

Aquiles Priester e Björn Strid – experiências dos músicos fez toda a diferença

 

Ter a experiência de Aquiles Priester e  Björn Strid foi primordial para a composição de “Riots”, como conta David: 

“E é aqui que as colaborações do Björn Strid e do Aquiles Priester fizeram a diferença.
O Björn entendeu exatamente o que eu tinha em mente e conseguiu traduzir com a letra o tema numa precisão impressionante.

Além disso, ele foi certeiro nas linhas vocais; foi agressivo onde era necessário e explorou muito bem as melodias no refrão.
 O Aquiles, por sua vez, também entendeu exatamente minha proposta e conseguiu colocar na bateria toda a energia que a música demandava.

 

Os dois emprestaram à composição uma personalidade que valoriza a sonoridade proposta na gravação original com uma pitada de criação em suas especialidades. 

Björn, por minha sugestão, consegue variar entre os tons guturais do metal mais pesado e a melodia de um vocal mais suave, em consonância com os riffs de guitarra.”

E David ainda complementa:

“Foi impressionante o nível de comprometimento e profissionalismo de ambos (Björn e Aquiles).

Coisas que eu demoraria meses para fazer, foram realizadas em dias. Dá para sentir o peso da experiência!

Foi um grande aprendizado para mim e, com certeza, mudou bastante minhas perspectivas em relação à produção profissional de música.
Em síntese, o que mais me chamou a atenção e me forçou a revisar algumas práticas (principalmente, de treino) foi a questão da performance.
Foi incrível o que o Aquiles entregou na bateria em poucos dias:

 

Reprodução: Singular Zone

 Foi igualmente incrível o resultado que o Björn trouxe ao projeto:

 

Reprodução: Singular Zone

 E isso só é possível quando você está muito bem preparado, é comprometido e, principalmente, é muito experiente! 

 

Para fins de comparação, é como se ambos fossem velocistas olímpicos dos 100m rasos. Você percebe nitidamente a performance desses profissionais quando eles começam a correr. Tive a mesma impressão trabalhando com o Björn e o Aquiles.”

 

E “Riots” ainda contou com a  produção musical de Adair Daufembach, responsável também pelo baixo.

À exemplo de Aquiles e Björn, Adair conseguiu superar todos os requisitos de composição propostos na demo. 

O produtor tem em sua carreira trabalhos com artistas consagrados como Kiko Loureiro e Tony MacAlpine.

 “A participação deles foi essencial porque eles entregaram um resultado que eu não imaginava alcançar” – conclui David.

 

“Riots”: som digno de abrir roda em shows

“Riots” é aquele som digno de abrir roda em shows. E essa foi a intenção de David Victor, ao compor o single:

“Eu vejo a música Riots abrindo roda em qualquer show. a música tem uma medida certa de agressividade, é pesada, é melódica, mas no fundo, o que importa é a música ser divertida”.

Pra quem não entende o “abrir roda”, David explica:

“O “abrir roda” é a “linguagem corporal” do pessoal do metal nos shows. Isso explica o “o quê”, mas não o “porquê”. O “porquê” é mais difícil de explicar…ou você sente ou não. 

Se você está num show de metal, e se mesmo com todo aquele peso martelando teu peito e aquela atmosfera na qual você envolvido(a) não te motiva a “cair numa roda” , é bem provável que você não vá entender mesmo a ideia por trás disso…
Então, é como eu disse: ou você sente ou não.”

 

O que é Singular Zone 

Sabe quando você começa a investir nos seus sonhos e eles se tornam realidade? Foi assim que surgiu Singular Zone – do desejo do guitarrista e compositor David Victor em produzir profissionalmente suas canções. Por isso o nome do projeto  – Singular Zone:

“O nome Singular Zone se refere à “zona de desconforto” que todo artista passa na busca pela“singularidade” de sua identidade artística.
Vivenciei isso durante a concepção de meu projeto; a busca por uma identidade própria foi consideravelmente desconfortável.” – conta David Victor

 Mas por onde começar?  

“Minha dúvida, no entanto, era: “como os grandes músicos e produtores fazem isso?”. Por conta própria, contratei profissionais que pudessem, de alguma forma, me ajudar a produzir de forma profissional minhas músicas.
O problema é que a experiência não se mostrou a mais adequada, pois às vezes o pessoal não tinha agenda e outras sequer retornavam meu contato.”  – relata o guitarrista.

 

Mentoria de Kiko Loureiro e a consolidação do projeto 

 

Diante de toda essa situação, era hora de “cortar caminhos”.

Aluno de longa data dos cursos online do Kiko Loureiro (Megadteh), David enxergou na mentoria de Kiko a oportunidade que precisava para aprender sobre as técnicas de produção musical, o music business e as nuances de uma carreira artística na indústria fonográfica.

O guitarrista conta como a mentoria de Kiko foi primordial para seguir em frente como o projeto:

“Assim que apresentei ao Kiko minha primeira demo (que mais tarde daria vida ao single Riots), fui incentivado por ele a investir na produção, pois, segundo o próprio Kiko, a música era muito boa e valia a pena o investimento.

Finalizada a produção, concluí de forma muito humilde que o resultado ficou, de fato, muito bom, o que me motivou a continuar produzindo mais músicas.
E foi aí que o Singular Zone se consolidou como projeto.” 

Singular Zone é um projeto musical de David Victor, com artistas convidados e músicas de autoria do guitarrista. 

Riots : feedback positivo do público

Lançada em 12 de agosto de 2022, “Riots” já começa a apresentar um feedback positivo do público. E David só tem a agradecer por isso:

“As primeiras experiências que tive nessa  relação “artista x público” foram muito legais!
É muito bacana você receber mensagens de apoio e motivação de pessoas que você não conhece. Dá aquela sensação de “pertencimento à uma comunidade” e isso é bem legal! 
 
Não sei como é nos outros gêneros musicais, mas, por tradição, o pessoal do metal tem esse comportamento, de se apoiar e motivar quem está ali produzindo material novo.
Só tenho a agradecer até agora pelas inúmeras mensagens de apoio que tenho recebido!
E aqui é uma oportunidade que encontro para dizer meu “muito obrigado” a toda essa galera!”

 

Sobre David Victor

A música sempre esteve presente na vida de David Victor desde cedo. Aos 6 anos, teve o seu primeiro contato com o heavy metal, influenciado pela vinda do Kiss ao Brasil na turnê do “Creatures of the Night”.

       Crédito:Brian Lowe

Aos 11, ganhou dos pais seu primeiro violão e aos 18 uma Jackson Kelly japonesa (a qual ainda tem até hoje).

“Essa exposição constante à música desde muito cedo me traz uma relativa intimidade com o universo musical, o qual me sinto imerso e muito à vontade.”

Iron Maiden, Black Sabbath, Megadeth, Slayer, Metallica, Kreator, Testament, Destruction, Blind Guardian são algumas das influências musicais na vida de David.

E é claro que não podem faltar guitarristas como  Marty Friedman, David Gilmour, Joe Satriani e Kiko Loureiro na sua bagagem musical.

“Riots” abre a roda de sonoridades a serem reveladas aos poucos no Singular Zone e que vão continuar buscando a participação de músicos experientes para dar vida aos riffs e letras por tanto tempo guardadas na gaveta. 
Já poderia me dar por satisfeito com o projeto até aqui! Mas agora quero também dialogar com o público que curte, como eu, esse estilo de música” – finaliza David.

 

Siga Singular Zone nas redes sociais e streaming

 

Videoclipe “Riots”

Agora, aumenta o som e sente toda a potência de “Riots”:

Reprodução:Singular Zone

 

 

4.5 2 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of

2 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
1 segundo atrás

Your article helped me a lot, is there any more related content? Thanks!

1 ano atrás

Thanks for sharing. I read many of your blog posts, cool, your blog is very good.

2
0
Would love your thoughts, please comment.x